Dicas para quem quer ser um influenciador digital

Se antes as pessoas, quando pensavam em ter relevância, logo imaginavam uma vida de ator de cinema, de cantor com carreira consolidada ou de apresentador de televisão, hoje essa realidade mudou. Não são mais apenas os artistas que possuem destaque e voz a ser ouvida. Com a internet e as redes sociais, todo mundo pode ter sua própria relevância, criar seu próprio conteúdo e ser destaque como um influenciador digital. Todo mundo, mesmo. Basta ter dedicação, vontade e, claro, seguir algumas dicas importantes — mas, sobre isso, não se preocupe, porque nos encarregaremos de dar essas dicas ao longo deste artigo.

Antes de partir para as dicas, é importante saber, primeiro, o que de fato é um influenciador digital. Esse termo — ou função — vem do conceito de marketing de influência, influencer marketing, em inglês, que, por sua vez, é bastante antigo, lá do fim do século XIX. Lembra dos garotos-propaganda de embalagens, outdoors e até mesmo dos que passavam anos fazendo comerciais para televisão? Eles são precursores do que hoje conhecemos como influenciadores digitais.

As marcas entenderam, desde essa época, que era uma estratégia interessante se associar a pessoas que passassem segurança, credibilidade e, claro, carisma. Os consumidores, afinal, gostam de se ver representados e ter uma boa referência na hora de adquirir um produto.


Influência chega ao meio digital

Com o advento da internet, surgiram, portanto, os hoje famosos influenciadores digitais. Um influenciador digital tem um público fiel que o acompanha, geralmente via redes sociais, e para o qual produz algum tipo de conteúdo, de qualquer tipo, desde dicas de moda, de lifestyle, ou até mesmo sua própria rotina.

Aos leigos, criou-se a impressão de que influenciadores digitais são pessoas com milhões de seguidores, mas, na prática, não é isso que acontece. Ser influenciador pode, sim, estar ligado ao número de seguidores, mas está muito mais ligado a um comportamento e outros fatores. Saiba que é possível, portanto, ser um influenciador tendo, por exemplo, apenas mil seguidores — esses são os chamados nanoinfluenciadores, e estão cada vez mais sendo procurados pelas marcas.


Como um influenciador se liga a uma marca

Influenciadores e marcas caminham lado a lado, se ajudando mutuamente. Afinal, as marcas veem nos influenciadores a possibilidade de fazer aproximação com um público bastante específico, de acordo com os interesses comerciais; os influenciadores, por sua vez, têm a possibilidade de ganhar dinheiro e também — por que não? — ganhar relevância ao se associar à imagem de determinada marca.

O mais legal na relação entre influenciador, marca e público é a possibilidade de se criar campanhas dinâmicas, inovadoras e que trazem ótimos resultados. Isso acontece porque o influenciador conhece exatamente o comportamento do seu público, sabe como impactá-lo e, claro, influenciá-lo, no sentido positivo da palavra. O público, do outro lado, confia no influenciador, confere a ele credibilidade e abraça as ideias oferecidas. E a marca consegue chegar, por meio do influenciador, ao público desejado, fruto de um trabalho de pesquisa de mercado, por exemplo.

Essa relação, muitas vezes, é costurada por uma agência que é especialista em lançar produtos e propor ações impactantes, inovadoras e diferenciadas. A agência pode trabalhar diretamente com os influenciadores, por exemplo, formando os criadores de conteúdo, e também com branded content — os conteúdos patrocinados — das marcas.


Dicas para quem quer ser influenciador

Agora que você já sabe como funciona a relação com as marcas e qual é o papel dos influenciadores, é hora de conhecer algumas dicas de como se tornar um influenciador digital. 

Já dissemos no artigo que número de seguidores, em qualquer rede social, não é o único fator. Não se prenda a essa busca incessante por novos seguidores, portanto. O importante é, a princípio, entregar um conteúdo de qualidade e começar a construir a sua base. As marcas possuem diversas alternativas de divulgação, e, às vezes, a sua influência para mil pessoas pode ser mais interessante, a depender do nicho, do que um influenciador com 200 mil seguidores.

O que um influenciador precisa buscar é, primordialmente, engajamento. E isso é possível, além, claro, das métricas de cada rede social, sendo transparente, autêntico e tendo um bom conteúdo. O público gosta de se ver representado e criar uma relação próxima ao influenciador. Quanto mais autêntico você for, mais verdade vai passar, e, assim, mais pessoas acreditarão no que você diz.

Para quem está começando, é importante definir um nicho, um grupo de pessoas para as quais você possa se comunicar. Esse nicho é definido a partir de um assunto que você domina. Se você entende muito sobre maquiagem, por exemplo, deve focar nesse tema — seu público o verá como um especialista e uma referência no assunto. Ser original ao falar do tema proposto também é um diferencial.

O público também se identifica mais quando o influenciador parece alguém palpável, humano. Todos sabem que a vida às vezes tem suas complicações. Não tente criar uma casca e se mostrar alguém perfeito. Mostre simplesmente quem você é. Isso fará com que o público acredite que as sugestões que você dá são verdadeiras.

Na hora de se associar a uma marca, busque marcas que tenham realmente a ver com você e com seu conteúdo. O público de um influenciador é fiel, e saberá distinguir quando você não estiver confortável para divulgar um determinado produto ou serviço.

O pilar de um influenciador é a autenticidade. Ao divulgar um produto, por exemplo, fale de uma forma próxima ao público. Essa é uma das vantagens dos influenciadores digitais. Eles não precisam se prender a roteiros. Por isso a divulgação se torna tão eficaz. 

Então, se você quer de fato se tornar um influenciador digital, não se esqueça dessas dicas: conteúdo de qualidade, autenticidade e busca por engajamento. Os seguidores, confiança e as marcas serão consequências de um trabalho feito com cuidado, paciência e dedicação.

você pode gostar também