Quais remédios pode tomar em caso de covid 19?

Com a disseminação da pandemia e enxurrada de fake news circulando nas mídias digitais, há muita dúvida sobre os remédios para Covid-19. 

Afinal, o que pode tomar? Tem algum remédio indicado? Quais são os remédios contra indicados? E quem já faz uso de medicação, o que fazer? Vamos tirar todas as dúvidas sobre remédios para Covid-19. Confira! 

  1. Quais antitérmicos tomar em caso de Covid-19? 

Sintomas da Covid-19 incluem febre e dor no corpo. Nesses casos, o uso de antitérmicos ou analgésicos está indicado, caso você tenha dado positivo em um teste de Covid-19

Os analgésicos e antitérmicos mais comuns e recomendados são a dipirona e o paracetamol. No início da pandemia, evitou-se o uso de ibuprofeno, acreditando-se que esse medicamento poderia trazer piora do quadro. 

Porém, isso não se comprovou cientificamente. Ou seja, não há estudos científicos robustos que contra indiquem o ibuprofeno, a não ser para pacientes para os quais esse fato já foi comprovado, mas sem relação com a Covid-19. É o caso de pacientes renais, por exemplo, para os quais o ibuprofeno não é indicado. 

O ideal é sempre utilizar medicamentos com prescrição médica. 

  1. E anti-inflamatórios? 

Já os anti-inflamatórios são medicamentos que necessitam, muitas vezes, da indicação de um médico e não devem ser utilizados indiscriminadamente. 

Sobretudo para pacientes que já possuem uma doença de base, como diabetes, por exemplo, nos quais o uso de anti-inflamatórios não é muito indicado, pois causa descontrole da glicemia. 

Portanto, sempre é importante procurar auxílio médico caso você tenha uma doença de base e tenha contraído o coronavírus. 

  1. Existem medicamentos que curam a Covid-19? 

Até o momento, infelizmente não. Não existe nenhum soro milagroso ou remédio capaz de curar a Covid-19. Portanto, cuidado com fake news!

  1. E a prevenção com remédios para Covid-19?

Não existe eficácia do chamado “tratamento precoce”. Assim, tomar remédios que supostamente podem te ajudar a “prevenir” a doença já foi provado, cientificamente, não ser verdade. 

Portanto, remédios como hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina não ajudam a prevenir a doença, funcionando como qualquer outro placebo. Ou seja, não há diferença entre tomar e não tomar esses medicamentos. 

E pior, esses medicamentos ainda podem trazer sequelas, como arritmias ou problemas no fígado. 

A ciência, de fato, já provou que não existe tratamento precoce contra a Covid-19, sendo que em países mais desenvolvidos, isso não é mais discutido, visto que já foi provado, cientificamente, que eles não trazem nenhum benefício e ainda podem piorar a saúde do paciente. 

O uso indiscriminado dessas medicações, muito estimulada por uma posição ideológica errônea, que vai contra o que a ciência determina, ainda pode fazer com que esses medicamentos fiquem indisponíveis para quem realmente precisa. 

No caso da hidroxicloroquina, ela é indicada para pacientes com doenças reumáticas. Mas, é importante frisar, o consumo de hidroxicloroquina não previne a Covid-19 e ainda pode trazer sequelas cardíacas. 

O que ajuda a prevenir a Covid-19 é sempre utilizar máscaras, lavar constantemente as mãos e evitar aglomerações. Dessa forma, você evita a propagação do vírus e diminui a probabilidade de se contaminar. 

  1. Remédios para melhorar a imunidade funcionam como prevenção? 

A imunidade de um indivíduo é o conjunto de vários fatores. Algumas pessoas possuem imunidade mais forte, já outras mais fraca. 

Ainda não se sabe, até o momento, exatamente quais são os fatores que fazem algumas pessoas desenvolverem quadros mais graves de Covid-19 e outros casos mais leves. 

Mas, de maneira geral, é importante ter um estilo de vida saudável. Alimentar-se bem, fazer atividade física, tomar sol e cuidar de doenças de base. 

  1. Pacientes com doenças preexistentes devem fazer o que? 

Pacientes que já possuem uma doença de base ou preexistente, tais como cardiopatas, pacientes com problemas renais, pacientes que fazem tratamento para câncer ou diabéticos, devem continuar com o tratamento prescrito para sua doença preexistente. 

Sob nenhuma hipótese o paciente deve suspender, por conta própria, os medicamentos prescritos pelo médico para tratamento dessas doenças preexistentes

Não há nenhum estudo que afirme que os medicamentos que esses pacientes utilizam piora o quadro de Covid-19. Portanto, a medicação não deve ser suspensa. 

  1. Por que encontramos tantas notícias sobre terapias de cura ou remédios de prevenção, quando não se é verdade?

O que mais se encontra hoje em dia são fake news em relação ao coronavírus. Desde o início da pandemia, diversas notícias falsas são divulgadas diariamente, sobretudo vindo de fontes não confiáveis. 

Portanto, ao receber uma notícia sobre um tratamento milagroso ou algo assim, confira a fonte daquela notícia. Busque sempre informações científicas adequadas e em fontes confiáveis e fidedignas. 

O coronavírus já fez mais de 370 mil vítimas no Brasil e milhares de outras pelo mundo. Passamos por um grande momento de crise mundial. 

Dessa forma, faça a sua parte: pratique o isolamento social, sempre que possível, use máscara e lave suas mãos ou use álcool em gel. Com isso, você prevenirá a propagação da doença. 

você pode gostar também