Depósitos da Xiaomi Índia no valor de Rs 5.551 Crore apreendidos por violar a lei FEMA


A Xiaomi pode ter desfrutado de seus holofotes com o lançamento do carro-chefe Xiaomi 12 Pro e Xiaomi Pad 5 na Índia no início desta semana. Mas hoje, a Diretoria de Execução apreendeu mais de Rs 5.551 crore da Xiaomi Technology India Pvt Ltd, o braço indiano da fabricante chinesa de telefones, por violar a lei FEMA (Foreign Exchange Management Act). Confira os detalhes completos abaixo:

Ativos da Xiaomi no valor de mais de Rs 5.551 Crore apreendidos na Índia

Em um tweet oficial hoje, a Diretoria de Execução confirmou que apreendeu uma quantia colossal de Rs 5.551 crore das contas bancárias da Xiaomi. Essa medida ocorre depois que uma investigação foi lançada sobre as práticas da gigante chinesa em fevereiro. A agência federal iniciou a investigação em relação a supostas remessas ilegais para uma entidade estrangeira.

Em comunicado oficial ao PTI, o ED revelou que o braço indiano da Xiaomi passou a remeter o dinheiro para contas no exterior apenas um ano após o início de suas operações em 2014. Grandes somas foram transferidas para a controladora da empresa, bem como para duas outras entidades sediadas nos EUA, em nome de royalties, alegou o ED.

A quantia transferida ao longo desses anos totaliza Rs 5.551 crore (quando convertido de moeda estrangeira) e foi “para o benefício final das entidades do grupo Xiaomi”, conforme a agência. Diz-se que a empresa não realizou nenhum negócio com essas entidades estrangeiras, enganando bancos e remetendo o dinheiro ao exterior em nome de royalties. Portanto, a Xiaomi Índia foi cobrada de acordo com as seções relevantes da lei FEMA.

Aguardamos um comunicado oficial da Xiaomi sobre esta situação, portanto, fique atento para mais informações. Até lá, conte-nos o que você pensa sobre essa suposta remessa ilegal de dinheiro? Compartilhe seus pensamentos nos comentários abaixo.



você pode gostar também